Show simple item record

dc.contributor.authorTrentini, Mercedes
dc.contributor.authorPaim, Lygia
dc.contributor.authorVásquez, Martha Lucía
dc.date.accessioned2011-11-03T15:34:13Z
dc.date.available2011-11-03T15:34:13Z
dc.date.issued2011-11-03
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10893/3128
dc.description.abstractAntecedentes: As novas concepções de mundo têm dado ênfase à reestruturação das políticas de saúde e ao delineamento de um novo modelo assistêncial à saúde. Objetivo: Refletir sobre a política de humanização como parte da Promoção da Saúde com destaque no cuidado de enfermagem. Conteúdo: Evoca as mudanças paradigmáticas e refere o modelo biomédico e a nova condição de diversidade em modelos assistenciais nas práticas de promoção da saúde e a co-responsabilidade da enfermagem em gerar e sustentar a humanização nos cuidados de enfermagem. Repensa estratégias e compromissos de co-responsabilidade do profissional de enfermagem na promoção da saúde da população. A participação de enfermeiros na dinamização das políticas de humanização do cuidado tem mostrado desdobramentos nas manifestações de acolhimento e vínculos entre profissionais e usuários de Serviços de Saúde. Destaca-se a entrevista-conversação como estratégia de coleta de informações do usuário seja para o cuidado ou para pesquisa que está baseada em referencias de humanização. Conclusões: A escuta sensível, as modalidades de diálogos, o método da entrevista-conversação, são tecnologias das relações e significa a aquisição de competências à política da humanização para o desenvolvimento do cuidado na promoção da saúde. Background: new conceptions of the world have focused on restructuring health policies and designing a new healthcare model. Objective: to reflect on the humanization policy as part of health promotion with emphasis on nursing care. Content: The article mentions paradigm changes and refers to the biomedical model and the new condition of diversity in models of care practices for health promotion and co-responsibility of nursing in generating and sustaining the humanization of nursing care. It rethinks strategies and commitment to co-responsibility by nursing staff in promoting population health. Participation of nurses in promoting humanization care has shown signs of development in its acceptance, bonding healthcare service professionals and its users. An interview-conversation as a strategy for collecting information is highlighted, whether to care or to research based on a humanization framework. Conclusions: Sensitive listening, modality of dialogue, and the conversational interview method are relationship techniques and means to acquire skills for policy development in humanizing care in health promotion.spa
dc.language.isootherspa
dc.subjectPromoção da saúdespa
dc.subjectHumanização da assistênciaspa
dc.subjectCuidado de enfermagemspa
dc.subjectPromotion of healthspa
dc.subjectHumanization of assistencespa
dc.subjectNursing carespa
dc.titleA responsabilidade social da enfermagem frente à política da humanização em saúdespa
dc.title.alternativeSocial responsibility of nursing in policies of health humanizationspa
dc.typeArtículo de revistaspa
dc.rights.accessrightsinfo:eu-repo/semantics/openAccessspa


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record